Mapa da Feira

Sucesso absoluto, Feira do Livro de Joinville alcança 150 mil visitantes e 160 mil unidades vendidas

Posted by on Apr 14, 2013 in Geral | 0 comments

IMG_6436

Em sua décima edição, a Feira do Livro está consolidada como o mais importante setor do segmento em Santa Catarina. A avaliação é de Sueli Brandão, criadora do evento e desde então sua organizadora, ao comentar os resultados alcançados e projetar a próxima edição.

Segundo a presidente do Instituto de Cultura, Educação, Esporte e Turismo, o objetivo alcançou todos os objetivos. O saldo final superou as metas que haviam sido definidas pela organização. Durante os dez dias de evento, a visitação alcançou num público de 150 mil visitantes e comercializou cerca de 160 mil unidades.

“Mais do que um espaço de comercialização de livros, estamos felizes porque a feira se consagra a cada ano no seu papel de aproximar leitores e escritores para a construção da cidadania. Este tem sido nosso propósito desde o início, associando ao ato da leitura em si a perspectiva de estimular o pensamento crítico, considerando que cidadãos melhor preparados culturalmente e politicamente maduros podem compreender o mundo e promover as transformações sociais necessárias ao seu desenvolvimento”, afirma orgulhosa, Sueli.

Os títulos mais procurados abordam temas das áreas técnicas (em 20012 os preferidos eram os de auto-ajuda) e entre os mais vendidos estão os livros voltados ao público infantil e infanto-juvenil. As vendas registraram crescimento médio de 50% em relação à nona edição. Além dos escritores do circuito nacional e internacional, convidados para palestras e lançamentos de livros, a feira oportunizou a escritores locais e regionais encontros com o público por meio do espaço “Fala do Escritor” organizado pela Confraria de Escritores, e o lançamento de mais de 20 títulos, com destaque para os autores de Joinville.

“Estamos em festa com esta edição, que foi um momento de celebração, mas já estamos pensando na edição 2014, que trará novidades como a maior tematização de títulos e destaque para a Copa do Mundo que será realizada no Brasil. O público irá se surpreender”, completa Sueli Brandão, prometendo dar mais detalhes nos próximos meses.

Feira do Livro festeja a cultura em Joinville*

Posted by on Apr 14, 2013 in Geral | 0 comments

DSC05649

                                                                 Escritor Luiz Carlos Amorim

 

Estive vistando a Feira do Livro de Joinville logo após a sua abertura, no meio e quase no final e gostei muito do que vi. Não tinha participado da feira no ano passado, quando ela já tinha sido transferida para o Expocentro Edmundo Doubrava, no Centreventos Cau Hansen. Lancei meu último livro lá.

Um espaço amplo para as editoras e livrarias oferecerem milhares de títulos, auditório para apresentações, palestras, lançamentos, além de uma ótima praça de alimentação. E toda a estrutura do Centreventos para as oficinas, seminários, palestras, espetáculos de teatro, música e dança etc.

A quantidade de palestras, oficinas, encontros e debate quase se equipara às que estavam disponíveis no congresso brasileiro de escritores, do qual participei em Ribeirão Preto. Escritores de renome nacional, como Affonso Romano de Santana, Marina Colassanti, Mônica Buonfiglio, Ignácio de Loyola Brandão, Talita Rebouças, Roseana Murray e outros escritores e debatedores vindos de outros pontos do país e do mundo, como Rio de Janeiro, Recife, Belém, Belo Horizonte, Uruguai, Argentina. E olha que o moçambicano Mia Couto não pode vir. Uma pena.

Diversos ssuntos foram e serão debatidos durante toda a feira, como “Retratos da Leitura no Brasil”, “Ler o Mundo” – que eu já tive o prazer de assistir em Ribeirão Preto, quando Affonso Romano de Santana também participou -, “Jornalismo e Literatura”, “A família, a escola e a biblioteca na formação do leitor e do escritor”, “Mercado editorial para novos autores”, “A linguagem digital: desafios para uma outra leitura e outra textualização”, “O jornal como ferramenta pedagógica na sala de aula”, “A leitura como ação para o desenvolvimento do país”, e muitos outros.

Uma iniciativa de reconhecimento à prata da casa foi a participação dos escritores da cidade, que compõe a Confraria dos Escritores, com debates quase que diários, com vários lançamentos, com estande próprio no evento. A nova editora joinvilense, comandada pela escritora Célia Biscaia Veiga ,a Dialogar, também está presente na feira, com vários títulos publicados por ela.

É reconfortante ver a cultura e a literatura serem festejados numa feira tão diversificada.  

 

 

*Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com

 

Feira do Livro se consolida como o mais importante evento do segmento no Estado

Posted by on Apr 13, 2013 in Uncategorized | 0 comments

IMG_0779

Em sua décima edição, a Feira do Livro está consolidada como o mais importante setor do segmento em Santa Catarina. A avaliação é de Sueli Brandão, criadora do evento e desde então sua organizadora, ao comentar os resultados alcançados e projetar a próxima edição.

Segundo a presidente do Instituto de Cultura, Educação, Esporte e Turismo, o objetivo alcançou todos os objetivos. “Mais do que um espaço de comercialização de livros, estamos felizes porque a feira se consagra a cada ano no seu papel de aproximar leitores e escritores para a construção da cidadania. Este tem sido nosso propósito desde o início, associando ao ato da leitura em si a perspectiva de estimular o pensamento crítico, considerando que cidadãos melhor preparados culturalmente e politicamente maduros podem compreender o mundo e promover as transformações sociais necessárias ao seu desenvolvimento”, afirma orgulhosa, Sueli.

Ela entende que esta condição assume importância quando se percebe que o Brasil vem demonstrando uma evolução lenta, embora persistente, de erradicação do analfabetismo – um problema ainda persistente no País que impede a plena inserção de milhares de pessoas à sociedade. Mudar este cenário, apresentado pelos baixos desempenhos relacionados à leitura e à escrita é desafio do Estado, mas também de educadores, de intelectuais e da família. São índices relacionados com problemas estruturais da escola desde o ensino fundamental ao ensino básico, passam pelas condições de trabalho e de capacitação de professores, da inexistência ou má situação de espaços como bibliotecas sem atualização de acervos, e da carência de bons mediadores de leitura com atuação junto às famílias e à comunidade em geral.

Acredita que o déficit brasileiro na área da leitura, acumulado desde os tempos coloniais, implica, para sua extinção num trabalho conjunto de todas as esferas que compõem a sociedade. Suas instituições mais diretamente envolvidas com a formação de leitores, como as escolas e as universidades, somadas aos núcleos familiares e comunitários, que podem dar o exemplo da importância da leitura. Também estão incluídos nessa responsabilidade os meios midiáticos de comunicação e difusão, bem como todo o circuito do livro (autores, editoras, ilustradores, divulgadores, críticos, livreiros). Grande também é a responsabilidade de empresários de todas as áreas de produção, não apenas os da área cultural, porque a leitura é fator decisivo para a capacitação de bons profissionais, dotados de conhecimento para fazer e idéias para criar e modificar para melhores produtos e serviços.

“É fato também de que há bons exemplos e iniciativas em diversas regiões, mas que necessitam ser estimuladas e apoiadas. Nossa produção editorial é qualificada e prêmios nacionais e internacionais valorizam nossos escritores e criadores. Algumas iniciativas dos governos municipais, estaduais e federal, em forma de leis, planos e subsídios têm criado um lastro para que a leitura, que leva diretamente à consciência e atuações de cidadania, cresça e se dissemine no País”.

Nesta perspectiva, aponta a idealizadora da Feira do Livro de Joinville, o projeto vem cumprindo seu papel e dando a oportunidade para que crianças, jovens e adultos tenham acesso ao objeto indispensável para o estado de serem leitores: textos nos mais diferentes gêneros, no incentivo inicial ou como leitores habituais. “Mais uma vez procuramos oferecer a possibilidade de, além de proporcionar o acesso aos livros, dar sua contribuição para que se aperfeiçoe a formação dos mediadores de leitura, contribua com educadores, professores e bibliotecários, pois sua atuação competente poderá melhorar a formação de leitores e abrir para eles as portas do conhecimento e da imaginação, para que, tornados leitores, possam usufruir da liberdade de pensamento, condição indispensável para a cidadania plena”.

Edição comemorativa

Conforme Sueli Brandão, os resultados da décima edição são positivos, com crescimento no número de visitação e de vendas de livros. A organização estima um público de 100 mil pessoas que circularam pelos 6 mil metros quadrados das áreas que formam o complexo do Centreventos Cau Hansen (Centro de Exposições Edmundo Doubrava, Centro de Convenções Alfredo Salfer e Teatro Juarez Machado). Em relação à área de comercialização de livros, a feira reuniu 40 expositores que colocaram à disposição do público 40 mil títulos de vários gêneros literários.

Os títulos mais procurados abordam temas das áreas técnicas (em 20012 os preferidos eram os de auto-ajuda) e entre os mais vendidos estão os livros voltados ao público infantil e infanto-juvenil. As vendas registraram crescimento médio de 50% em relação à nona edição. Além dos escritores do circuito nacional e internacional, convidados para palestras e lançamentos de livros, a feira oportunizou a escritores locais e regionais encontros com o público por meio do espaço “Fala do Escritor” organizado pela Confraria de Escritores, e o lançamento de mais de 20 títulos, com destaque para os autores de Joinville.

O sucesso faz Sueli Brandão recorda da primeira edição da Feira do Livro de Joinville, em 2003, ainda como mero espaço de venda de livros. No ano seguinte recebeu seu primeiro escritor convidado, Carlos Heitor Cony e, a partir daí outros nomes foram recepcionados para vir a Joinville. Além de Heitor Cony já passaram pela Feira do Livro nomes como Fernando Moraes, Moacyr Scliar, Martha Medeiros, Leonardo Boff, Ruy Castro, Aderbal Freire Filho, Affonso Romanno Santana, Marina Colasanti, Roseana Murray, Thalita Rebouças, Ignácio de Loyola Brandão, entre outros. Este ano a Feira do Livro homenageia o escritor Carlos Adauto Vieira como patrono da décima edição, mas em anos anteriores prestou a homenagem a personalidades de Joinville por sua contribuição ao desenvolvimento da literatura. Aspecto interessante deste período da existência da Feira do Livro é o estímulo que o evento proporcionou ao segmento. Quando da sua primeira edição Joinville conta com uma biblioteca estruturada, 2 livrarias e 1 sebo – passados dez anos a cidade conta com inúmeras bibliotecas distribuídas por escolas em bairros, mais de uma dezena de livrarias e 4 sebos. Também serviu como motivação para a organização de escritores, viu surgir na cidade iniciativas como a Confraria de Escritores – projeto que reúne escritores experientes e novos escritores, fomentando o surgimento de novas produções literárias – e viu aflorarem políticas públicas que apoiam a produção como o SIMDEC – Sistema Municipal de Incentivo à Cultura, responsável por viabilizar novos trabalhos literários.

“Estamos em festa com esta edição, que foi um momento de celebração, mas já estamos pensando na edição 2014, que trará novidades como a maior tematização de títulos e destaque para a Copa do Mundo que será realizada no Brasil. O público irá se surpreender”, completa Sueli Brandão, prometendo dar mais detalhes nos próximos meses.

 

 

Instituto da Cultura, Educação, Esporte e Turismo

Feira do Livro de Joinville

(47) 3422-1133/ 9972-2204feiradolivro@institutofeiradolivro.com.br

Advogado lança romance nesta quinta-feira na 10ª Feira do Livro de Joinville

Posted by on Apr 11, 2013 in Geral | 0 comments

o eterno barnes

                                                                          Romance é primeiro trabalho literário de Salustiano

O advogado joinvilense Salustiano Luiz de Souza lança nesta quinta-feira (11), às 18h, no estande da Livraria Midas, na 10ª Feira do Livro, o romance “O eterno Barnes”.

O lançamento marca a presença de mais um autor local na programação, comprovando a intensa produção literária de Joinville. Até o final do evento, no domingo, terão sido cerca de 20 títulos colocados no mercado.

A Feira do Livro de Joinville é uma realização do Instituto da Cultura, Educação, Esporte e Turismo, com apoio do SESC, Prefeitura Municipal, Fundação Turística, Secretaria de Educação e Fundação Cultural.

Informações pelos telefones (47) 3422-1133 e 9972-2204 – a programação completa pode ser conferida em www.feiradolivrojoinville.com.br.

Sobre o livro

Doutor Barnes, um famoso neurocirurgião, começa a desenvolver na Universidade onde trabalha uma pesquisa científica tentando transformar os dados do cérebro em arquivos de dados, codificando-os de modo que possam ser copiados.

Com o avanço da pesquisa, acaba conseguindo copiar para o computador todos os dados de memória que formam o ser humano, como suas experiências, suas emoções, suas recordações, enfim, sua vida.

Deslumbrado com a descoberta, ele começa a perceber que estes arquivos possuem uma estrutura totalmente diferente e uma sinfonia divina, e começa a ficar obcecado pela ideia de que seja possível copiar cérebros de um paciente para outro.

Ao contrário do que deveria ocorrer, Barnes, cada vez mais, esconde suas pesquisas, pois seu objetivo passa a ser implantar seu próprio cérebro em outro paciente, mais jovem e sadio, pois está acometido de uma séria doença. Busca, desta forma, alcançar a tão almejada eternidade. Para isto, não mede as consequências de seus atos, que passam a ser justificados pela ambição que lhe domina.

Conseguirá Barnes o seu intento?

Sobre o autor

Salustiano Luiz de Souza nasceu em Itajaí, radicando-se desde criança em Joinville. É formado em economia e direito, com especialização nas áreas de economia industrial, direito empresarial e direito previdenciário. Com atuação profissional em diversas empresas, foi também professor universitário durante vários anos, lecionando nas áreas de economia, administração e direito.

Publicou diversos contos e artigos em jornais e periódicos. Atua como advogado, como fundador e sócio do escritório Souza Postai Advogados Associados.

Por gostar muito de literatura, tinha como projeto de vida começar a escrever livros, objetivo que colocou em prática a partir de 2012.

Funcionária da Biblioteca Pública lança livro de poemas na Feira do Livro

Posted by on Apr 11, 2013 in Geral | 0 comments

Os fios traçados ao longo das páginas podem surpreender o leitor, mas têm uma missão: mostrar as teias e o tecer do texto da escritora e poetisa Rita de Cássia Alves, funcionária da Biblioteca Pública Municipal de Joinville, que lança sua quarta obra nesta sexta-feira (12), às 16 horas, na Feira do Livro de Joinville. O livro vem a público sete anos após o seu último, “Pelo Submersa”, datado de 2005.
Rita trabalhou o “Fios de Agora” com três temáticas distintas: a questão delicada das teias; o tecer da aranha como metáfora para o tecer do texto e o tempo compreendido por meio da psicanálise. Fruto de um amadurecimento marcado por novas experiências, a obra revela um período de estudos e de concentração por parte da autora. “Penso que o contato com os outros escritores foi um excelente laboratório ao longo destes anos”, conta.
As 58 páginas do livro são ilustradas com fios que se encontrarão ao longo do livro. “Cada tema é um laboratório, e a poesia ressalta todos os mistérios. As metáforas saem dos seus casulos e os versos vão tecendo o homem – esta seda dos dias”, resume.
A poetisa é uma das idealizadoras e principais incentivadoras da Confraria do Escritor, projeto ligado à Biblioteca Municipal que propicia a troca de experiência entre artistas locais e estimula a publicação. Para Rita, é justamente essa troca relevante com outros escritores que marca a diferença entre a penúltima e a última obra. “Acredito que o escritor deve estar sempre se aperfeiçoando, buscando capacitação”, diz, antecipando que esse deve ser seu último livro de poesias. “Eu não vou deixar de ler poesias, mas agora estou escrevendo mini-contos e preparo um livro infanto-juvenil”.
Muralhas de Lã
O professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Marcos Laffin lança, no mesmo dia e horário, a obra “Muralhas de Lã”, que tem na sexualidade do homem e no gênero masculino multifacetado a sua principal temática. Laffin e Rita comemoram, juntos, 30 anos de poesia “Nos conhecemos na década de 80, em um movimento que começou pela rádio, no ‘Show das 10 em tempo de poesia’”, lembra Rita.
As obras custam R$ 20. Além do lançamento, haverá a apresentação do violinista clássico Ananias Almeida.
O encontro será realizado no Auditório Alcione Araújo. (Com informações da Secretaria de Educação do município)
Visitantes Únicos